Ministra da Agricultura quer apostar mais na promoção de um desenvolvimento coeso do território

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, esteve na sessão de abertura da «Leader/CLLD 2019 Conference», uma associação europeia que reúne quase 2500 Grupos de Ação Local de 26 países, inclusive de países que não são membros da União Europeia.
Durante a sua intervenção – que decorreu em Amarante – a Ministra falou sobre a necessidade de apostar «num desenvolvimento coeso do território», o que faz parte das prioridades deste Governo para os próximos quatro anos.
«A agricultura assume um papel fundamental num percurso que não se esgota. Falamos de um setor com grande peso nas zonas rurais e uma forte ligação ao ecossistema e ao contexto social. Um setor que consegue ainda alavancar outras atividades económicas ligadas, nomeadamente, ao turismo, à gastronomia, ao artesanato e à nossa cultura», afirmou Maria do Céu Albuquerque.
A Ministra destacou também a importância de se fazer um «ponto de situação da implementação do Desenvolvimento Local de Base Comunitária (LEADER/DLBC), uma iniciativa comunitária que muito tem contribuído para um maior dinamismo e que tem funcionado como um impulso fundamental para um desenvolvimento coeso do nosso território».
«No âmbito das Estratégias de Desenvolvimento Local, são apoiadas operações como a modernização de pequenas explorações agrícolas e de transformação e comercialização de produtos agrícolas, a diversificação das atividades nas explorações agrícolas por forma a potenciar novas fontes de receita aos agricultores e seus agregados familiares, a comercialização de proximidade que procura incentivar o contacto direto entre produtores e consumidores finais, assim como a promoção dos produtos agrícolas de qualidade, e a Preservação e dinamização do património existente, natural, cultural ou paisagístico», disse Maria do Céu Albuquerque.
A Ministra da Agricultura referiu ainda o importante papel de todos os envolvidos, designadamente da Autoridade de Gestão do PDR 2020, da Federação «Minha Terra» e dos diversos Grupos de Ação Local, tão ligados à «manutenção de um desenvolvimento equilibrado, inovador e sustentável, bem como à implementação de um programa que tanto sucesso tem alcançado e que convida à cooperação, ao intercâmbio e ao envolvimento dos atores locais».
«A implementação das Estratégias do Desenvolvimento Local de Base Comunitária tem merecido a atenção da nossa área governativa e é com grande satisfação que temos acompanhado os bons resultados alcançados», disse Maria do Céu Albuquerque.